31 de out de 2011

Amor aos Pedaços

          A primeira loja do Amor aos Pedaços foi na Rua da Consolação em São Paulo e durante seis meses ficou fechada, criando os produtos, com aquele cheiro característico no quarteirão, até que fosse aberta a loja. Foram muitas experiências.
          A Amor aos Pedaços se tornou uma grife de doceria fina que conquistou uma legião de consumidores fiéis em todo o País. A história da empresa começou singela, pela gulodice de uma das sócias que, hábil cozinheira, não resistia a experimentar de tudo, mesmo que o quitute delicioso estivesse no prato dos outros. Daí à ideia de vender bolos em fatias (aos pedaços) foi um pulo.
          Essa sócia desbravadora de novas fórmulas de doces, chama-se Ivani, que sempre gostou muito de cozinhar, de fazer muitos doces e teve muita curiosidade a ponto de "cutucar" o prato de todo mundo. Ela costuma ir sempre a docerias. A ideia da fatia realmente veio daí: proporcionar a todos a alternativa de experimentar um pouco de tudo. No Amor aos Pedaços alguém pode ir até uma loja e comer um pedacinho de cada coisa. Isso começou em 2 de junho de 1982.
          Em 2013, a empresa obteve capital do fundo de investimento Mercatto, que injetou R$ 5 milhões e recebeu 33,3% das ações. As sócias fundadoras Ivani e Silvana Abramovay Marmonti, cada uma também com 1/3 do capital, formam o capital da empresa que se transformou em sociedade anônima mas continua de capital fechado. Ivani é diretora industrial, Silvana, diretora de operações e o Mercatto é responsável pela diretoria financeiro-administrativa.
          O fundo ajudou fortemente na nacionalização da empresa que chegou a ter loja em Belém (PA). O Rodoanel Mario Covas, que circunda parcialmente a cidade de São Paulo ajudou a melhorar a logística da empresa. Considerando dados de 2013 a Amor aos Pedaços tem 61 lojas, em nove estados, com faturamento aproximado de R$ 70 milhões.
(Fonte: revista Conselhos - julho/agosto 2013 - parte)

Nenhum comentário :