31 de out de 2011

B3 (ex-BM&F Bovespa + Cetip)

          B3 é o nome da empresa resultante da fusão entre BM&F Bovespa e Cetip aprovada em março de 2017 pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômia (Cade) depois de quase um ano de análise pela autarquia, com ressalvas para que a B3 garanta a competição e o acesso de concorrentes à sua infraestrutura.
          A confusão com relação ao nome foi tão grande que, no dia seguinte ao anúncio, a empresa foi obrigada a soltar um comunicado avisando que seu nome não era "B ao cubo". B3 significa Brasil, Bolsa, Balcão e o mercado vai ter que se acostumar com (mais) um nome "pitoco" de empresa como EY (ex-Arthur Young), PwC (ex-PriceWaterhouseCoopers), BT (ex British Telecom), BP (British Petroleum) ou 3G, este, um pouco mais identificável como "grupo dos três". Os dois nomes tradicionais BM&FBovespa, assim como Cetip, serão aposentados.
          A companhia nasce com receita anual de aproximadamente 3,6 bilhões de reais, sendo a maior Bolsa da América Latina e a quinta do mundo em valor de mercado e com atividades em ações, derivativos e renda fixa.
          A empresa passou a ter como presidente Gilson Finkelsztain, então presidente da Cetip, a partir de 1º de maio de 2017, conforme anúncio feito pela bolsa em 29 de março de 2017. O então presidente da BM&F Bovespa, Fernando Pinto, não fará parte da nova empresa, o que não deixa de ser um pouco estranho, para dizer o mínimo, considerando que ele foi um dos idealizadores da fusão das duas companhias. De fato, ele foi o mentor da fusão desde meados de 2015, quando teve a primeira conversa com Finkelsztain sobre o assunto.
          O conselho de administração tem nomes de peso no mercado financeiro como Pedro Parente (ex-Petrobras), e integrantes com perfil mais ativista como Florian Bartunek (gestora Constellation) e Guilherme Affonso Ferreira (Teorema Gestão de Ativos).
          O processo de integração total entre BM&FBovespa e Cetip levará entre 12 e 18 meses, afirmou Gilson Finkelsztain, atual diretor de integração.
          A remuneração da diretoria e conselho de administração bem que poderia ser mais bem explicada ao mercado. O modelo (de remuneração) da bolsa vinha sendo alvo de questionamentos de um grupo de acionistas, entre eles, as gestoras Constellation e Teorema, que agora ganham assentos no conselho.
          Com dados de agosto de 2017, a BMF&Bovespa tem 592.386 CPFs cadastrados. São 22.652 CNPJs cadastrados, incluindo fundos e empresas. Além disso, para títulos públicos, só o Tesouro Direto possui 1.485.238 CPFs cadastrados. A Cetip possui 5 milhões de investidores cadastrados investindo em debêntures, CDBs, DIs, LFs e LCIs.
(Fonte: relatório Empiricus - 30.03.2017 / jornal Valor - 31.03.2017 / Empiricus - partes)

Nenhum comentário :