30 de out de 2011

Banco Bandeirantes

          Depois de muito sofrer em terras brasileiras, os portugueses da Caixa Geral de Depósitos (CGD) conseguiram passar adiante seu problemático investimento no país, o Banco Bandeirantes.
          No princípio, o banco português, animado com a globalização, partiu para (re)descobrir o Brasil. Depois veio a revelação. Após descobrirem que a vida não é fácil, os controladores passaram a despejar caminhões de dinheiro no banco. No fim, surgiu a penitência: como seu dinheiro e sua experiência não foram suficientes para dominar o mercado brasileiro, os portugueses tiveram de vender o banco para concorrente local.
          A Caixa Geral de Depósitos injetou pelo menos 500 milhões de dólares para sanear o Bandeirantes, que pertenceu ao banqueiro Alberto Faria.
          Na segunda-feira, 3 de julho de 2000, o Unibanco anunciou formalmente a compra de 98% das ações do Banco Bandeirantes. O pagamento foi feito em ações do Unibanco.
          A transação não fez o Unibanco subir de posição na lista dos bancos privados nacionais, mas criou um impasse entre os maiores do setor. Com a venda do Bandeirantes, a Caixa Geral de Depósitos teria um assento no Conselho de Administração do Unibanco. O banco português, porém, já tinha cadeira no conselho do Itaú, do qual era acionista, gerando conflito de interesses.
(Fonte: revista Exame - 12.07.2000)          

Nenhum comentário :