30 de out de 2011

BankBoston / Fleet

          O Boston, fundado em 1784, é o banco mais antigo dos Estados Unidos. Banco regional com forte atuação no estado de Massachusetts e na América Latina, o BankBoston não conseguiu prosseguir seu voo solo na era das megafusões bancárias. Em operação anunciada no dia 12 de março de 1998, acabou vendido para o Fleet Financial Group, um de seus maiores concorrentes em sua região de origem, a Nova Inglaterra, por 16 bilhões de dólares.
          O novo banco, batizado de Fleet Boston Corp., passou a ser então o oitavo maior banco dos Estados Unidos, com ativos de 180 bilhões de dólares.
          Embora a operação tenha sido anunciada no Brasil como uma fusão, foi o Fleet, na verdade, que incorporou o Boston. Os acionistas do Fleet passaram a controlar 62% do novo banco. Os outros 38% ficaram com os acionistas do Boston. O chairman e presidente do novo banco passou a ser o ex-chairman do Fleet, Terrence Murray. Chad Gifford, chairman do Boston, ficou como principal executivo do conglomerado.
          Robert Higgins, então presidente do Fleet, passou a responder pela área de varejo nos Estados Unidos. O brasileiro Henrique Meirelles, ex-presidente do BankBoston continuou no banco, como responsável pela área de finanças corporativas nos Estados Unidos, pelo banco de investimento, pela corretora, pela empresa de gestão de recursos do grupo e pela área internacional, que inclui as operações no Brasil.
          No Brasil, o banco aportou em 1947. Nos anos 1990, quando tinha sede na Rua Líbero Badaró no centro velho de São Paulo, o Banco de Boston criou uma grande expectativa com sua participação ativa na recuperação do centro da cidade com robustos investimentos próprios. Em setembro de 1999, iniciou a construção de um outro prédio para sua sede na zona sul da cidade, para onde, aparentemente 10 entre 10 empresas querem ir.
          Em 29 de abril de 2002, então sob o comando de Geraldo Carbone na presidência, não só passou para a nova sede, como abandonou sua participação na empreitada do centro da cidade. O novo edifício, na Avenida Dr. Chucre Zaidan, 246, onde passaram a funcionar todas as áreas de negócio do banco, recebeu investimentos a ordem de R$ 370 milhões, em dinheiro da época. Localizado num terreno de 16 mil metros quadrados, com 28 andares, sendo cinco destinados à locação, com 40 mil metros quadrados de área construída em granito cinza claro, alumínio, aço inox e viro, com 19 elevadores programáveis, o edifício, executado pela Hochtief do Brasil,  era considerado um dos mais inteligentes da América Latina.
          Em outubro de 2003, o FleetBoston Financial Corp. é adquirido pelo Bank of America Corp. (BofA), num acordo avaliado inicialmente em US$ 47 bilhões, que tragou o último grande banco de Boston, que fizeram da cidade um centro financeiro desde os primeiros dias da República.
          Em maio de 2006, quatro anos depois de o presidente Geraldo Carbone ter afirmado, quando da inauguração da nova sede: "O porte da obra é mais uma demonstração do nosso comprometimento de longo prazo com o Brasil, onde estamos há 55 anos e para onde viemos para ficar", o BankBoston vende suas operações no Brasil, por US$ 2,2 bilhões, para o grupo Itaúsa. O Itaúsa ainda exerceu, no terceiro trimestre de 2006, a opção de adquirir as unidades o BankBoston no Chile e no Uruguai e outros ativos relacionados a clientes da América Latina - inclusive a unidade de Private Banking de Miami. A participação de grupo BofA no Banco Itaú subiu para cerca de 7,8 por cento.
(Fonte: revista Exame - 24.03.1999 / PiniWeb - 08.05.2002 / CBS News 27.10.2003 - partes)

Nenhum comentário :