30 de out de 2011

Banco ABN Amro Real

     O banco ABN-AMRO  é resultado da fusão, em 1991, dos bancos ABN (Algemene Bank Nederland) e AMRO (Amsterdam-Rotterdam Bank), este último, com essa denominação adotada desde 1964.
     No Brasil, o ABN Amro está presente desde 1917. Limitava sua atuação ao banco de investimentos, que trabalhava com grandes corporações, e à financeira Aymoré, uma das principais no financiamento de veículos novos e usados. O embrião do banco por aqui (o Real) foi como Banco da Lavoura de Minas Gerais, com sede em Belo Horizonte, fundado em 1925 por Clemente Faria. Em 1971, após negociação entre os irmãos Gilberto Faria e Aloísio Faria muda o nome para Banco Real. Dois anos depois estava estabelecido em São Paulo.
     Em julho de 1998, coincidentemente um dia depois de o Brasil derrotar a Holanda na Copa do Mundo na França, o ABN Amro, maior banco holandês, compra o então quarto maior banco brasileiro, o Real, de seu antigo controlador Aloísio Faria. A qualidade teve preço. O Real custou 2,35 bilhões de reais em dinheiro, o equivalente a 2,1 bilhões de dólares da época. O preço total chegou a 3 bilhões de reais, incluindo a compra das ações de minoritários. Nesse período o ABN AMRO adquire também os bancos Bandepe e o Banco Sudameris.
     Para quem queria entrar no varejo, poderia ser um ótimo negócio. O ABN Amro só atendia ao varejo na Holanda até então.
     No âmbito mundial, após intensa disputa com o banco britânico Barclays, em 8 de outubro de 2007, um consórcio de bancos, formado pelo britânico RBS (Royal Bank of Scotland), o belga-holandês Fortis e o espanhol Santander anunciou a compra de 86% das ações do banco holandês ABN Amro mundial por 71 bilhões de euros.
     Este é considerado o maior negócio da história da indústria bancária no mundo. Como no Brasil o ABN Amro controlava o Banco Real, houve uma fusão com o Santander Brasil, preservando inicialmente as duas marcas.
     A fusão entre o Santander Brasil e o Banco Real (controlado até 2007 pelo ABN Amro) foi autorizada pelo CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) e Banco Central do Brasil, iniciando-se em 25 de julho de 2008 com o desmembramento formal do Banco Real de seu antigo controlador holandês ABN AMRO e transferência de seu controle ao Banco Santander.
(Fonte: revista Exame - 03.04.2002 / Wikipedia)

Nenhum comentário :