31 de out de 2011

Artesano

     Os fundadores e ex-proprietários da Alphaville Urbanismo - Renato de Albuquerque e Nuno de Carvalho Lopes Alves - voltam ao mercado de loteamentos em meados de 2017, com a marca Artesano. A intenção é atuar como "boutique de negócios" de desenvolvimentos urbanos de alto padrão para primeira residência, segundo Alves. O primeiro lançamento - a ser desenvolvido em área de Santana do Parnaíba (SP), região em que Alphaville consagrou seu nome - deve ser lançado em 2019, considerando-se os prazos para obtenção de licenças para loteamentos. Cada um dos sócios tem 50% da Artesano.
     Lopes e Albuquerque se conheceram em Portugal, em 1988, quando fizeram o primeiro desenvolvimento imobiliário em conjunto. Em 1995, fundaram Alphaville, após a cisão da construtora Albuquerque Takaoka. Alphaville tornou-se a principal empresa brasileira de urbanismo e detentora das maiores margens. Em outubro de 2006, a Gafisa anunciou acordo para compra do controle da Alphaville, e o negócio foi pago em três tranches, a partir do início de 2007.
     A Artesano nasce com foco no "olhar autoral" e sem meta do Valor Geral de Vendas (VGV) a ser lançado nos próximos anos.
     A substituição da marca Alphapar, ainda detida por Albuquerque e Lopes, pelo nome Artesano marca o início da nova fase de atuação dos empresários no mercado de desenvolvimento urbano. "Buscamos um nome de raiz, que traduzisse os conceitos de confiança, tradição e qualidade, além da identidade de uma empresa de dono", conta o português Alves, nascido em 1955 e que chegou no Brasil em 1985. Ele se diz o elo conservador da parceria, que alcança quase 30 anos. "Dr. Renato é o arrojado", diz, se referindo ao sócio que nasceu em dezembro de 1928.
(Fonte: jornal Valor online - 19.07.2017)

Nenhum comentário :